anel-quadrado-ouro-brilhantes
Desenho de anel em ouro branco e amarelo 18k e brilhantes por Fred Pinheiro

É muito comum vermos as pessoas e até mesmo profissionais da área se referindo às pedras usadas na joalheria joalheria como preciosas ou semipreciosas.

Na realidade toda a pedra utilizada na joalheria é preciosa e o que existe é uma enorme diferença de valores entre as diversas gemas. Esses valores são determinados pelas suas características e principalmente raridade, quanto mais difícil de encontrar é uma pedra preciosa, mas cara ela se torna.

Tradicionalmente, na joalheria, o Rubi, Diamante, Esmeralda e a Safira seriam aquelas com status de preciosas e todas as outras seriam então semipreciosas.

Detalhe de turmalina verde em estado bruto.
Detalhe de turmalina verde em estado bruto.

De algum tempo para cá essa terminologia começou a ser discutida e foi revista sendo que em alguns lugares como a França, em 2002,  o termo semiprecioso foi até proibido no que se refere as gemas.
Segundo a lei francesa toda a pedra com grau de dureza maior do que o vidro, ou seja, acima de 6 na escala Mohs; Toda aquela que tem aspecto agradável, em ternos de cor, brilho e cintilação. E, por fim, toda aquela que é incomum, mas não tão rara a ponto de ser impossível de se encontrar seriam consideradas preciosas. Dessa forma temos uma separação clara e objetiva entre as pedras preciosas e comuns  e também o fim do termo semiprecioso.
Mesmo as 4 pedras que citei acima e que até então seriam aquelas com status de preciosidade garantido existem variações tremendas em relação ao seu valor e qualidade e em muitos casos podem custar menos que suas irmãs tidas como não tão preciosas assim.

Anel em prata 950 e água marinha criado e executado por Fred Pinheiro
Anel em prata 950 e água marinha criado e executado por Fred Pinheiro

Apenas 10% da produção mundial de diamantes tem qualidade suficiente para ser usado na joalheria, o restante acaba tendo fins bem menos nobres e seu destino é a indústria. O diamante é matéria prima para uma série de lixas, brocas e abrasivos devido a sua altíssima dureza.
Uma esmeralda pode tem variação de valor tão grande dependendo de suas qualidades que um kilate (um quinto de grama) da pedra varia de 2 a 30.000 dólares e em boa parte dos casos o produto dos garimpos termina em uma montanha de rejeitos que não serve para nada.

O que determina o valor de uma pedra são algumas características físicas que são seu tamanho, cor, pureza, transparência (quando for o caso) e lapidação quando não está mais em estado bruto.

Cabouchon de quartzo com rutilos dourados em seu interior.
Cabouchon de quartzo com rutilos dourados em seu interior.

Em alguns casos, pedras como água marinha, topázio, turmalina entre outras podem alcançar valores superiores ao do diamante dependendo de suas qualidades.
Alguns anos atrás, na década de 80, foi encontrado um tipo de turmalina que foi chamada de Turmalina Paraíba devido ao local de sua descoberta. Com uma cor única e de uma raridade incomparável (só é encontrada em 5 minas no mundo e sendo 3 delas no Brasil) o que justifica a dificuldade de ser encontrada no mercado e os altíssimos valores que alcança. Aos poucos as minas que produzem essa gema vão esgotando a sua capacidade o que torna a Turmalina Paraíba cada vez mais rara e por consequência mais cara.


Precisamos rever nossos conceitos não só sobre a joia e seu design como também sobre os materiais de que são feitas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s