bancada de joalheiro
Pequena banca de trabalho de joalheria

Muitas pessoas tem vontade de aprender a fazer suas joias.

Seja por hobby ou curiosidade esta é decisão que pode se tornar uma carreira profissional bastante promissora.
Antigamente não haviam cursos específicos de joalheria e a profissão era passada de mestre para aprendiz.  Geralmente trabalhava-se por um longo tempo ao lado daquele que, em troca do seu auxílio, ia passando todo seu conhecimento até que uma carreira solo pudesse ser iniciada. Eu mesmo fui aprendiz do famoso joalheiro Caio Mourão passando depois a ser professor dos cursos oferecidos em seu atelier em Ipanema, Rio de Janeiro.

Um fato curioso é que a joalheria ou ourivesaria era uma profissão basicamente masculina. Antes, as poucas mulheres que atuavam nesse mercado se limitavam ao design. Raramente colocavam a mão na massa, mas isso tem mudado radicalmente nos últimos anos. Hoje elas são as reais executoras das peças que criam. E aumenta a demanda de mulheres no ofício.

Banca de trabalho de um joalheiro com suas ferramentas
Algumas ferramentas utilizadas na produção de joias

Para atender à demanda e ajudar os profissionais,  há uma enorme oferta e opções de cursos de joalheria nas principais cidades do país.

Alguns passos para construir a carreira de joalheiro é estudar muito e praticar

Os cursos de joalheria básica são para os que nada sabem. Há também cursos de técnicas altamente avançadas ou de áreas bem especificas da joalheria artesanal.

Nos cursos de joalheria básica, a duração é de aproximada de 3 a 6 meses. Em algumas escolas os cursos podem durar até um ano e o aluno entra em contato com aquilo que será fundamental em seu futuro: ferramentas e materiais e, sobretudo, os fundamentos da joalheria que já fornece subsídio para que alguns já terminam essa fase sendo capazes de produzir joias bonitas, bem acabadas, criativas e principalmente vendáveis.

Em uma segunda etapa viriam os cursos de nível avançado onde já são tratadas as técnicas mais elaboradas e peças com difícil nível de execução. Nessa etapa o aluno já é visto e tratado como um joalheiro — ainda que com algumas limitações. Não raro já começou a vender as peças desenvolvidas. Nesta etapa já desenvolve uma carteira de clientes e seu trabalho já é capaz de financiar seu aprendizado, ainda incompleto.

aula joalheria artesanal
Alunos durante aula de joalheria artesanal na escola EBJ

O joalheiro em estágio já avançado tem cursos específicos que serão escolhidos de acordo com o tipo de trabalho que desenvolve e de sua área de interesse.

Há vários cursos e estudar será uma constante em boa parte da carreira — na medida que forem necessários para aprimoramento e conhecimento. Para ser profissional é preciso dominar as técnicas como cravação de pedras, gravação com buril, escultura em cera e em gesso, fundição,  lapidação e esmaltação em metal.

Há também, além do desenho a mão, cursos de software específico e uma infinidade de outros que irão acrescentar conhecimento e dar ao joalheiro a bagagem necessária para que atenda as exigências do mercado e das suas próprias aspirações dentro da joalheria tradicional ou contemporânea.

 

Um comentário em “Como se forma um joalheiro profissional

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s