Muitas vezes me perguntam como é o desenvolvimento de uma joia e como algo que existe apenas em meu pensamento transforma-se realmente em uma peça pronta para ser usada. Hoje irei tratar especificamente do processo criativo. O primeiro ponto é esse: uma ideia vaga precisa ser trabalhada até mesmo para saber se sua execução é viável.

Alguns designers de joias desenham no papel as suas ideias e até mesmo produzem trabalhos belíssimos, quase uma obra de arte já nessa fase. Outros joalheiros produzem esboços ou apenas traços em que irão se basear durante a confecção da joia.

Eu trabalho de duas formas para materializar a ideia da joia: direto na bancada, com ou sem esboço à mão ou no computador com projeto em 3D  

Eu me sento na bancada em frente as minhas ferramentas, maçarico, martelos pinças e tudo mais e com uma ideia na cabeça e o metal nas mãos, vou forjando as formas, discutindo com os metais, dialogando com as pedras até que a peça tome a forma definitiva — não raro o resultado nada tem a ver com a ideia original.
É um momento onde a criação que está no plano abstrato se materializa.

Fred Pinheiro executando uma joia no seu atelier
Fred Pinheiro criação de joias direto na bancada ou no computador

Eu gosto muito de trabalhar em uma joia dessa forma apesar de não ser a mais produtiva, econômica e controlável. No entanto,é um processo de liberdade total com resultados imprevisíveis que podem ser desde uma joia belíssima ou algo que só sirva para ser derretido e seu metal reaproveitado – e a perda de horas de trabalho (e de algum material).

Também produzo joias em programas 3D, algo impensável até poucos anos atrás 

configuracao-materiais
Fase onde são configurados os materiais que irão compor a joia

Como no processo anterior, parto de algo abstrato e vou lapidar essa ideia através da criação de um desenho. O programa mais utilizado para isso é o Rhinoceros, mas eu prefiro o 3Ds Max porque julgo ser mais intuitivo e com uma excelente qualidade de renderização (fase onde o design e a joia passam a ter uma imagem definitiva).

Primeiro crio as formas básicas do que eu ou o cliente imagina. Parto de um esboço daquilo que em algum momento deverá se transformar em uma joia. No próprio programa 3D depuro as formas testando possibilidades.

Esses programas oferecem todas as ferramentas para isso e, apesar de estarmos em uma tela de computador, temos acesso ao que está sendo feito em todas suas dimensões.  Desta forma, podemos ter uma simulação perfeita do resultado final de uma joia. Também é possível antever problemas que podem surgir na fase de fabricação e já criar as soluções.

tela-anel-ouro-e-turmalina-renderizado-tela
Projeto de joia finalizado com os materiais configurados. Para uma imagem definitiva falta apenas a renderização.

Depois que o design definitivo da peça foi encontrado, passo para uma segunda fase onde todas as características físicas são criadas. No programa 3D aplico materiais, cor, especifico parâmetros de brilho, reflexo e tudo que faz parte de uma imagem final com qualidade quase fotográfica da joia.  Essa fase tem que ser tratada de forma extremamente cuidadosa porque trata-se de quando iremos determinar a qualidade da imagem que será mostrada ao cliente. Ela deve ser extremamente fiel ao produto que será executado na bancada e entregue ao cliente.

No projeto, a cor da pedra, o brilho, a transparência, se o metal é fosco ou polido, o tamanho e proporções, tudo deve compor a imagem final do antes era apenas uma ideia de joia. Desta forma, o cliente vê a imagem final quase com a qualidade de uma fotografia de uma peça já executada.

Após isso vamos à renderização. Ela é realizada pelo software no computador — quanto maior for o realismo e a qualidade da imagem, mais a máquina será exigida. Realmente é preciso ter um equipamento robusto para que seja possível executar essa etapa. Isso pode demorar várias horas.

anel-em-ouro-e-turmalina-design-fred-pinheiro
Resultado final após a renderização. Anel em ouro amarelo com um cilindro de turmalina

Em caso de peças complexas, com muitos detalhes e uma iluminação mais trabalhada (sim, também simulamos a iluminação como se estivéssemos em um estúdio fotográfico), costumo deixar o computador trabalhando por uma noite inteira. Apenas no dia seguinte a imagem final estará pronta para ser apresentada ao cliente.

Em um outro momento falarei da fabricação da joia propriamente dita, seus processos, ferramentas, técnicas e desse momento que ela finalmente ganha forma e se torna algo palpável — pronto para ser entregue ao cliente.

Um comentário em “Da ideia à execução: a criação de um anel de ouro com turmalina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s